Cena se repete: provocação e insultos entre brasileiros e argentinos

Postado por [email protected] Categoria: Esporte no Mundo, Esportes, Futebol, Geral, Nacional

Tags: , , , , ,

Publicado em 05 julho, 2014 com Sem Comentários

Jogo é tenso no Mané Garrincha e segurança tem bastante trabalho. Torcida também presta solidariedade e manda mensagens de apoio a Neymar.

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Sósia do Papa no meio da torcida argentina (Foto: Thiago Lavinas)

Um sósia do Papa Francisco surgiu no meio da torcida argentina. Mas era uma falsa impressão de que o clima seria de paz. Virou lugar comum nesta Copa do Mundo. E, em Brasília, não foi diferente. Durante a vitória da Argentina sobre a Bélgica por 1 a 0, neste sábado, no estádio Mané Garrincha, houve mais “um round” do duelo de provocações e insultos entre brasileiros e os hermanos. A rivalidade entre os dois países gerou muitos problemas e deu trabalho aos seguranças da Fifa e policiais. Por muitos instantes, o jogo parecia ficar em segundo plano.

A guerra de gritos aconteceu em vários momentos. Os argentinos começavam com o tradicional canto afirmando que Maradona é melhor do que Pelé. A resposta vinha, na maioria das vezes, ofensiva com os brasileiros exaltando os 1.000 gols do Rei do Futebol e lembrando o envolvimento do argentino com as drogas. Além de outros adjetivos não muito educados. O problema é que, muitas vezes, as torcidas não ficavam apenas nas provocações. As discussões aconteciam a todos os instantes, em várias partes do estádio.

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Torcedores argentinos e brasileiros se provocam dentro do estádio Mané Garrincha (Foto: Thiago Lavinas)

Brigões são presos

Entre os vários focos de discussão, um terminou em confusão generalizada e pancadaria. A  polícia retirou dois argentinos – pai e filho – e um brasileiro da arquibancada e conseguiu levar os hermanos para a delegacia sem maiores problemas. No caminho, eles ainda trocaram insultos com outros brasileiros. Mas a situação ficou tensa diante da postura agressiva do brasileiro, que insistia em permanecer no local. Exaltado, ofendeu os policiais. Um segurança não gostou dos insultos e foi tirar satisfação. Levou um chute do torcedor e revidou. Um amigo do torcedor brasileiro entrou na briga e também foi atingido pelo funcionário, com um soco. Os policiais precisaram agir com mais rigor para separá-los e controlar a situação (assista ao vídeo). Os dois torcedores foram presos em flagrante por desacato à autoridade e vias de fato e levados para a cadeia do Mané Garrincha. O funcionário envolvido na confusão também foi até o posto policial para o registro da ocorrência.

torcedor Barra Brava detido (Foto: Heitor Esmeriz)Torcedor Barra Brava detido no estádio (Foto: Heitor Esmeriz)

Segundo a Polícia Militar, o movimento na delegacia do estádio foi o maior do que em relação aos outros cinco jogos disputados em Brasília até então, mas muito pelas constantes discussões entre brasileiros e argentinos. Dois argentinos estão presos na 5ª Delegacia de Polícia acusados de agredir fisicamente dois brasileiros dentro do estádio. Além do líder Pablo Alvarez, o Bebote, que será deportado ainda neste sábado para a Argentina, outro barra brava foi detido e levado para a cadeia, onde ficou deitado virado para a parede. A exemplo de Bebote, ele estava na lista de torcedores condenados por brigas nos estádios da Argentina.

Muita cerveja e trocas de ofensas

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Argentino xinga torcedor brasileiro no estádio Mané Garrincha (Foto: Thiago Lavinas)

O gol de Gonzalo Higuaín logo aos oito minutos do primeiro tempo para a Argentina inflamou as discussões. Os argentinos, muitas vezes, provocavam. Jogavam cerveja para os setores que estavam sentados torcedores brasileiros. Aliás, era comum os envolvidos nas confusões estarem segurando uma pilha considerável de copos de cerveja. Mas os brasileiros também não perdiam a chance de fazer gestos obscenos e chamar os argentinos de “maricón” (termo pejorativo que significa homossexual em espanhol). Com receio de que uma briga generalizada acontecesse no setor em que se concentrava o maior número de argentinos, os seguranças da Fifa chamaram rapidamente os policiais militares, que foram obrigados a simular um cordão de isolamento entre as torcidas. As provocações continuaram, mas o clima se acalmou um pouco naquela área do estádio.

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Policial avisa a torcedor argentino que se ele continuar provocando os brasileiros será retirado (Foto: Thiago Lavinas)

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Torcedor argentino, que estava no nível superior do Mané Garrincha, discute com brasileiro (Foto: Thiago Lavinas)

No intervalo da partida, um grupo de brasileiros chamou um dos seguranças da Fifa e pediu a retirada de dois torcedores argentinos. Alegavam que a dupla estava xingando e buscando confusão. O argentino argumentou que tinha sido provocado por um outro brasileiro, que estava duas fileiras abaixo na arquibancada. Mais bate-boca. E desta vez a solução foi pacífica e os ânimos se acalmaram após alguns minutos.

Para outros, apenas festa! 

Torcedor camisa do Brasil na torcida da Argentina (Foto: Reprodução SporTV)Torcedor com a camisa do Brasil no meio dos argentinos

Há quem foi também ao estádio só para torcer, se divertir e confraternizar. Em alguns momentos, era possível ver brasileiros e argentinos apenas brincando. Em vez de provocações, sorrisos e abraços. Um mostrava respeito ao outro. Cenas que não eram raras, mas que poderiam ser mais comuns nesta Copa do Mundo.Um corajoso torcedor com a camisa do Brasil chamou a atenção em meio a uma multidão de argentinos que lotava um dos setores das arquibancadas. Ele não se intimidou. E conviveu pacificamente com “os rivais” (clique aqui e assista ao vídeo).

Quem também atraiu olhares foi uma torcedora brasileira, que vestia a camisa do Corinthians, mas tinha o nome do craque argentino Messi escrito na testa. Ela, lógico, escutou brincadeiras de outros brasileiros. Mas se divertiu com os comentários. Poucas fileiras abaixo, uma argentina vestia a camisa 10 imortalizada por Maradona. Pulava, cantava e vibrava com a vitória argentina. Mas também sem provocar ou ser provocada.

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Torcedora brasileira escreve o nome de Messi na testa no Mané Garrincha (Foto: Thiago Lavinas)

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Argentina pula e vibra o jogo inteiro sem ser provocada pelos brasileiros (Foto: Thiago Lavinas)

Força Neymar!

cartaz neymar - argentina x bélgica (Foto: AFP)Argentino com cartaz de apoio a Neymar (Foto: AFP)

Se houve um momento em que argentinos e brasileiros se uniram no Mané Garrincha foi para prestar solidariedade ao craque Neymar. Um dia após a notícia de que o camisa 10 da Seleção Brasileira está fora da Copa, o que se viu no Mané Garrincha eram cartazes de apoio por todos os lados. Não apenas de brasileiros, mas também de argentinos e escritos em espanhol. O atacante fraturou a terceira vértebra depois de sofrer uma joelhada nas costas de Zúñiga no final da partida entre Brasil e Colômbia.

– Foi muito triste o que aconteceu com o Neymar. Quem gosta de futebol sempre quer ver o Neymar jogar. Acho que ele deu muito azar – disse o argentino Pablo Valdes, que depois não perdeu a chance de provocar um pouco.

– Queria ver o Neymar em campo na final. Iríamos ganhar do Brasil mesmo com ele jogando.

Cartaz de apoio a Neymar Estádio Mané Garrincha (Foto: Agência AP)Brasileiros levaram dezenas de cartazes de apoio a Neymar para o Estádio Mané Garrincha (Foto: Agência AP)

Jogadores também provocam

Após a vitória, os jogadores argentinos entraram na onda. Foram até onde se concentravam o maior número de argentinos e por alguns instantes também também cantaram o hit de seus torcedores “Brasil decime qué se siente…” (Brasil, me diga o que sente). A cena motivou ainda mais os hermanos, que depois da partida se recusavam a deixar o Mané Garrincha.

Torcida Argentina Mané Garrincha (Foto:  Thiago Lavinas)Jogadores argentinos cantam com torcedores após a vitória sobre a Bélgica (Foto: Thiago Lavinas)

Mesmo após o apito final, milhares de torcedores argentinos seguiram cantando e celebrando a vitória nas arquibancadas e escadarias do estádio Mané Garrincha. Neste momento, os brasileiros já haviam saído e não houve tumulto. Por mais de 30 minutos, eles seguiram cantando e comemorando. Uma cena parecida com a que vimos dos ingleses no Mineirão. A vitória de 1 a 0 significava muito mais do que a passagem de uma equipe para as semifinais de uma Copa do Mundo. Há 24 anos (ou cinco Copas do Mundo), a Argentina não ficava entre as quatro melhores seleções do mundo. E eles querem mais.

– Queremos o Brasil na final. Será uma nova versão do Maracanazo – disse Enzo Pasman.

Sem Comentários

No momento não há Comentários sobre Cena se repete: provocação e insultos entre brasileiros e argentinos. Seja o primeiro Comente!

Faça um Comentário

Voc deve Logado para postar comentario.

%d blogueiros gostam disto: