Com pênalti polêmico e gols de selecionáveis, Cruzeiro evita zebra e vence Bahia de virada

Postado por [email protected] Categoria: Brasileirão, Cultura, Destaque, Entretenimento, Esportes, Futebol, Geral, Internacional, Mundo, Nacional, Vitória-ES

Tags: , , , , , , , ,

Publicado em 12 setembro, 2014 com Sem Comentários

8c36727a30c32939142c6567f41c35c4da71fefcPor 27 minutos, o imponderável reinou no Mineirão. O Bahia, que entrou em campo como lanterna, vencia o líder Cruzeiro por 1 a 0.

Por 27 minutos, o imponderável reinou no Mineirão. O Bahia, que entrou em campo como lanterna, vencia o líder Cruzeiro por 1 a 0. Mas um pênalti polêmico, somado à expulsão do zagueiro Titi após intensa reclamação, mudaram o panorama do jogo que fechou a 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com um mais na maior parte do segundo tempo, o time de Marcelo Oliveira aproveitou a penalidade e a vantagem numérica para vencer a equipe adversária por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, de virada. Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, quer retornaram à equipe após defenderem a seleção brasileira nos Estados Unidos, marcaram para os mandantes. Rafael Miranda fez o único gol do adversário.

O resultado deixa a equipe mineira, que já não perde há 12 jogos na competição, com 46 pontos, isolada na liderança, com sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o São Paulo. O Bahia, por outro lado, permanece com 17 pontos e é, oficialmente, o novo lanterna da primeira divisão.

Bastaram poucos minutos para a partida ficar bem desenhada no Mineirão. O Cruzeiro ficou com a posse de bola, enquanto o Bahia apostava nos contra-ataques, apoiado na velocidade de Maxi Biancucchi e Rhayner. E a equipe mineira logo construiu chances perigosas, nas bolas paradas.

Com cinco minutos de jogo, Everton Ribeiro cobrou escanteio, Marcelo Lomba ficou no meio do caminho, e Manoel acertou a trave. Vinte minutos depois, em cobrança de falta da entrada da área, Lucas Silva soltou a bomba e acertou o travessão.

Quatro minutos depois, o imponderável aconteceu. Contra-ataque puxado pela esquerda. Guilherme Santos recebeu passe de Rafinha e cruzou rasteiro. A bola passou por Maxi Biancucchi e sobrou para Rafael Miranda, livre de marcação, chutar para abrir o placar.

No segundo tempo, o Cruzeiro não mudou a postura e quase empatou com um minuto. Após bola cruzada na área, Manoel cabeceou e Marcelo Lomba fez uma defesaça para impedir o empate. Uma intervenção que, três minutos depois, não adiantou de nada.

Ricardo Goulart dominou, de costas para o gol, a bola dentro da área. Guilherme Santos tentou tirar, Goulart caiu na área, e o árbitro Marcos Mateus Pereira apitou, sem hesitar, o pênalti. Nos minutos seguintes, o zagueiro Titi reclamou com veemência, recebeu amarelo, aplaudiu ironicamente o juiz e recebeu a segunda advertência, sendo expulso.

Na cobrança, Everton Ribeiro cobrou rasteiro no canto esquerdo e empatou a partida. Com uma mais, parecia questão de tempo até o líder da Série A virar a partida. E foram precisos 17 minutos para que isso acontecesse. Marcelo Moreno ajeitou a bola após cruzamento, e Ricardo Goulart, de primeira, chutou para virar a partida e decretar a vitória cruzeirense.

Na próxima rodada, no domingo, o Cruzeiro jogará contra o São Paulo, a partir das 16h. No mesmo dia e horário, o Bahia recebe o Figueirense em casa.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 2 X 1 BAHIA

Local : Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data: 11 de setembro de 2014, quinta-feira

Horário: 20h30 (de Brasília)

Árbitro: Marcos Mateus Pereira (MS)

Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Cícero Alessandro de Souza (MS)

Renda: R$ 767.253,00

Público: 20.861 pagantes

Cartões amarelos: (Cruzeiro) Henrique (Bahia) Léo Gago, Guilherme Santos, Fahel, Titi

Cartões vermelhos: (Bahia) Titi, Fahel

GOLS:

CRUZEIRO: Everton Ribeiro, aos oito e Ricardo Goulart aos 26 minutos do segundo tempo

BAHIA: Rafael Mirada, aos 29 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Mayke, Léo, Manoel e Ceará; Henrique (Dagoberto), Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart (Nilton); Marquinhos (Alisson) e Marcelo Moreno

Técnico: Marcelo Oliveira

BAHIA: Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Rafael Miranda e Léo Gago; Rhayner (Branquinho), Rafinha (Willian Barbio) e Maxi (Alessandro)

Técnico: Gilson Kleina

Sem Comentários

Comentários de Com pênalti polêmico e gols de selecionáveis, Cruzeiro evita zebra e vence Bahia de virada estão bloqueados

%d blogueiros gostam disto: