Animais Destaque Estado Geral Internacional Justiça Meio Ambiente Mundo Nacional Região Serrana Saúde Segurança Sem categoria Sul Capixaba Vitória-ES

Morte de garçom com suspeita de febre amarela é investigada no ES

Homem morava em Domingos Martins, na região Serrana do estado. Morte aconteceu no dia 23 de fevereiro, segundo secretaria de Saúde.

Marcelo Cristo Haese, de 31 anos, morreu e febre amarela é investigada (Foto: Arquivo Pessoal)

Um morador de Domingos Martins, na Região Serrana do Espírito Santo, morreu no dia 23 de fevereiro com suspeita de febre amarela. A Secretaria de Saúde do município ressalta que a morte dele ainda é investigada.

A vítima Marcelo Cristo Haese, de 31 anos, morava num hotel em Pedra Azul e só havia saído da cidade no dia 1º de janeiro, quando viajou para a Serra, na Grande Vitória, para rever a família.

A afirmação é de familiares. Marcelo morreu no Hospital Dório Silva, na Serra. Ele começou a passar mal no dia 16 de fevereiro, com dores no corpo e na cabeça, e foi levado para um hospital de Venda Nova do Imigrante. Lá ele foi medicado e liberado. A suspeita era de dengue.

Transferido
No entanto, o estado de saúde de Marcelo não melhorou e ele retornou ao hospital no dia 18 de fevereiro, quando foi internado.

No dia seguinte, Marcelo Cristo Haese foi transferido para o Hospital Dório Silva, na Serra. “Ele já não reconhecia ninguém”, disseram familiares.

O garçom ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Dório Silva. Mas o quadro se agravou e Marcelo não respondeu mais ao tratamento.

Familiares também informaram que, apesar de o laudo apontar a causa da morte como falência múltipla de órgãos, funcionários do hospital disseram que a principal suspeita era de febre amarela.

Mas somente exames laboratoriais vão confirmar o que levou o morador de Domingos Martins à morte. Os resultados devem sair entre 20 e 30 dias.

“A última viagem do Marcelo foi feita no dia 1º de janeiro para rever a gente na Serra. Ele era uma pessoa boa, saudável e não tinha problema nenhum de saúde”, comentou um parente.

Apesar da família ser da Serra, Marcelo morava no alojamento de um hotel em Pedra Azul, em Domingos Martins, onde trabalhava como garçom  há dois anos e meio.

Macacos
Na cidade, foram encontrados 210 macacos mortos foram encontrados no município desde o início de janeiro até a quinta-feira, dia 2. segundo a prefeitura.

Em cinco deles foi confirmada a febre amarela como causa da morte. Ainda de acordo com a administração municipal, 98,8% da população já foi vacinada e não há registros da doença em humanos na cidade.

Das 210 notificações, foram encaminhadas 33 amostras para a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para a realização de exames. Seis resultados já foram recebidos pelo município: cinco positivos para febre amarela e um negativo para a doença.

O percentual de cobertura vacinal já supera 98,8% e agora a vacinação na Sede (Campinho) segue semanal, sempre às quintas-feiras, das 8h às 15h30.

No interior do município, a imunização também é realizada uma vez por semana, assim os moradores devem consultar a unidade de saúde mais próxima para se vacinar. Pessoas de outras cidades estão indo na cidade para se vacinar.

Sobe para 19 o número de óbitos confirmados
A secretaria de estado de Saúde (Sesa) informou que recebeu 253 notificações de suspeita de febre amarela.

Do total, 78 foram confirmados para febre amarela silvestre, sendo que 19 casos evoluíram para óbito até sexta-feira, dia 3. Trinta notificações foram descartadas. O boletim foi divulgado nesta segunda-feira (7).

Das mortes, três casos são em Muniz Freire, três em Colatina, dois em Ibatiba, dois em Irupi, dois em Itarana, um em Laranja da Terra, um em Pancas, um em São Roque do Canaã, um em Afonso Cláudio, um em Brejetuba, um em Conceição do Castelo e um em Aracruz.

Os 78 casos confirmados da doença são de moradores de Ibatiba, Colatina, Brejetuba, Baixo Guandu, Conceição do Castelo, Afonso Cláudio, Muniz Freire, Laranja da Terra, Itarana, Itaguaçu, Pancas, São Roque do Canaã, Irupi, Castelo, Iúna, Marilândia, Cachoeiro de Itapemirim, Fundão, Ibiraçu, Aracruz, Serra e Ibitirama.

A Sesa também recebeu notificação de mortes de macacos em 52 municípios, dos quais 21 municípios tiveram amostras confirmadas para febre amarela.

 

 

Fonte: G1