Músico, Passuka, completa quase 30 anos de profissão

Postado por kitosvideolocadora@hotmail.com. Categoria: Artistas, Barra do Itapemirim, Cultura, Destaque, Economia, Emprego, Entretenimento, Estado, Geral, Interior, Marataízes, Música, Norte Capixaba, Região Serrana, Segurança, Sem categoria, Sul Capixaba, Vitória-ES

Tags: , , , ,

Publicado em 21 fevereiro, 2017 com Sem Comentários

Sua grande alegria hoje em dia é ajudar vários cantores na realização do sonho de gravar um CD.

Músico, Passuka, completa quase 30 anos de profissão

Há quem diga que viver de música é um desafio quase impossível em pequenas cidades do Brasil nos dias hoje, mas mesmo com as dificuldades, existem profissionais quem que não abrem mão de um sonho de melhorar sempre.

É o caso do Claudevan dos Santos Silva, conhecido como Passuka Baixista que mora em Marataízes e começou sua carreira tocando em bandas da região sul do estado e dedicando sua vida ao mundo musical.

Passuka relata que é possível viver de música em qualquer cidade quando se tem um trabalho honesto e de qualidade. “A música é a minha vida. Há quase 30 anos na profissão ainda sinto o mesmo prazer em trabalhar e ajudar pessoas a realizarem seus sonhos”, disse.

Depois de doze anos o músico conheceu diversos artistas nacionais e começou acompanhá-los em turnês, entre eles o cantor e compositor Chris Duran.

Os anos se passaram e o músico começou desenvolver seus talentos no meio gospel, com a banda Tempero do Mundo, um grupo de pagode fundado pelo pastor e político Magno Malta. Foi quando surgiu a ideia de se escrever no festival musical chamado ‘Mover de Deus’, onde uma de suas composições ganhou o segundo lugar.

Foi então que surgiu o estúdio Life Music, inaugurado em 2013 e já recebeu uma extensa lista de cantores, entre eles, o cantor gospel Anderson Freire e seu irmão Adilson Freire. Durante esses 4 anos foram mais de 30 CDs gravados,  incluindo também o DVD da cantora Simone Batalha.

 

 

Fonte: Panorama ES

 

Sem Comentários

Comentários de Músico, Passuka, completa quase 30 anos de profissão estão bloqueados