Rei da Europa: bicicleta de Bale e falhas de goleiro dão a Champions pela 13ª vez ao Real

Postado por kitosvideolocadora@hotmail.com. Categoria: Cultura, Destaque, Entretenimento, Esporte no Mundo, Esportes, Futebol, Geral, Internacional, Mundo, Nacional, Sem categoria

Tags: , , , , , , ,

Publicado em 26 maio, 2018 com Sem Comentários

Liverpool sente o baque com lesão de Salah no primeiro tempo e não é páreo para o time de Zidane, que fatura o tricampeonato da Liga dos Campeões. Karius erra de maneira incrível duas vezes e é decisivo para derrota. Todos esperavam por Salah ou Cristiano Ronaldo, mas, para o bem ou para o mal, três jogadores que não estarão na Copa do Mundo foram os nomes da final da Liga dos Campeões. Benzema, preterido pela seleção francesa, e Bale, que não estará na Rússia com o País de Gales, garantiram a vitória por 3 a 1 sobre o Liverpool que deu o 13º título europeu ao Real Madrid, o terceiro em sequência. O outro nome da noite deste sábado em Kiev foi o goleiro dos Reds, Karius, responsável por duas falhas clamorosas, decisivas para o triunfo merengue. Já o melhor jogador do mundo,que deixou sua permanência no Real no ar, teve atuação apagada, enquanto egípcio saiu machucado no primeiro tempo.

TREZE VEZES REAL MADRID

O Madrid amplia sua realeza na Europa. São 13 títulos no torneio mais importante do continente, três em sequência. O Milan, segundo maior vencedor, tem sete “Orelhudas”, enquanto o Liverpool, que não vence um troféu de peso desde a Champions de 2005, permanece com cinco – empatado em terceido ao lado de Bayern de Munique e Barcelona.

SENHOR CHAMPIONS

Artilheiro desta edição com 15 gols, Cristiano Ronaldo teve uma atuação apagada em Kiev, mas conquistou seu quinto título da Liga dos Campeões. São quatro pelo clube merengue e um pelo Manchester United, o que faz do português o jogador em atividade com mais taças da competição. Agora, ele entra em um grupo restrito de pentacampeões da Champions, mas ainda fica a um título do recordista Gento (vencedor seis vezes com a camisa do Real Madrid entre as décadas de 50 e 60).

QUEM SEGURA MARCELO E CASEMIRO?

Outros dois atletas do time de Zidane também têm marcas a comemorar: Casemiro e Marcelo, com quatro, ficam isolados como brasileiros com mais troféus. A dupla aproveitao excelente retrospecto recente do Real Madrid (quatro títulos em cinco anos) para deixar para trás nomes como Daniel Alves (Barcelona), Roberto Carlos e Sávio (Real Madrid), todos tricampeões.

O MOCINHO

Bale começou no banco, mas saiu como o grande nome do título. Ele foi a campo aos 16 da etapa final no lugar de Isco e, 122 segundos depois, acertou uma linda bicicleta (comparável à pintura de Cristiano Ronaldo contra a Juventus). Ele continuou responsável pelas grandes chances de gol do Real até que arriscou um chute do meio da rua aos 37 para marcar o terceiro gol – que decretou o título merengue. E aí entra outro personagem…

O VILÃO

Karius é outro nome que não estará na Copa. Diante da forte concorrência na meta alemã, foi deixado de lado por Löw. Mas terá uma noite para ser esquecida. Aos cinco, entregou a bola nos pés de Benzema, que não perdoou e abriu o placar. Aos 37, entregou o ouro de vez. Ele aceitou um chute fácil de Bale e viu o Real marcar o terceiro. Ao final da partida, chorou de maneira comovente.

O DRAMA DE SALAH

O egípcio se lesionou aos 24 minutos da primeira etapa do duelo em Kiev, ao disputar bola com Sergio Ramos. Ele foi derrubado pelo zagueiro espanhol, caiu sobre o ombro no gramado e se lesionou. O camisa 11 dos Reds ainda tentou seguir no jogo, mas acabou substituído por Lallana seis minutos após sentir o ombro. Agora, fará exames para diagnosticar a gravidade do problema.

O PRIMEIRO TEMPO

 

O Liverpool foi melhor nos 30 primeiros minutos, até Lallana entrar no lugar de Salah. Só que o Liverpool, entre questões táticas, técnicas e emocionais, sentiu a saída de seu craque. Depois disso, só deu Real, sobretudo após os 40 minutos. Aos 42, Benzema aproveitou rebote de Cristiano Ronaldo e mandou para o fundo das redes, mas arbitragem marcou impedimento corretamente.

O SEGUNDO TEMPO

Após um primeiro tempo marcado mais pelas lesões do que por chances criadas, o jogo pegou fogo após o intervalo, e o Real voltou do vestiário para matar o jogo. Aos 2, Isco acertou o travessão, mas foi preciso que Karius falhasse de maneira incrível aos 5 para que Benzema abrisse o marcador. Aos 9, Mané aproveitou cobrança de escanteio para deixar tudo igual, mas a bicicleta de Bale, aos 18, encaminhou de vez o título para o Real, que mandou na partida até o apito final. A nova falha do goleiro alemão, em chute no meio da meta do galês aos 37, fechou o caixão dos ingleses.

 

Sem Comentários

Comentários de Rei da Europa: bicicleta de Bale e falhas de goleiro dão a Champions pela 13ª vez ao Real estão bloqueados