CAMPANHA DE MARINA TERÁ COORDENAÇÃO DE UM CONSELHO NO ESPÍRITO SANTO

0
18

 Gustavo De Biase (Candidato a deputado federal no ES) e Marina Silva (Candidata a Presidência pelo PSB).

O PSB quer a criação de um conselho para coordenar a campanha da candidata do partido, Marina Silva, no Espírito Santo. A proposta já foi discutida no ninho socialista e com membros do PPS, partido aliado. Os membros da Rede Sustentabilidade, como era de se esperar, também terão espaço nas decisões.

Para alcançar o objetivo de fazer Marina vencer o pleito no Estado, a coordenação precisa decidir, por exemplo, como a campanha presidencial será levada nos 78 municípios em pouco mais de um mês e qual será a estratégia para colar a presidenciável com a imagem do governador Renato Casagrande (PSB). Desde que assumiu lugar deixado por Eduardo Campos, morto em acidente aéreo, a ex-senadora vem alcançado resultados espantosos nas últimas pesquisas de intenções de votos.
Segundo o presidente do PSB, Luiz Carlos Ciciliotti, a intenção é fazer uma campanha “pé no chão”. “No Estado, acho que vamos fazer um grupo com três coordenadores. PPS, PSB, Rede e os demais aliados. Vamos propor isso. Já conversei com os membros do PPS e PSB e vamos falar agora com a Rede. A coordenação depende do trabalho de envolvimento que nós queremos fazer no Estado. Não dá para você colocar um jatinho dentro de de um boing 737. Temos que fazer uma campanha com o pé no chão e com visibilidade de ideias. Para viajar o estado nem em 60 dias faríamos os 78 municípios. Temos que saber como vamos chegar aonde queremos”, explicou o presidente partidário.
A intenção é ouvir os marqueteiros da campanha para saber o momento para usar Marina na campanha de Casagrande. Porém, Ciciliotti não nega que a intenção seja essa. “Vamos sentar para saber como a coordenação vai levar os nomes de Marina e de Renato. Nossa intenção é essa”, afirmou.
Para o membros da Rede — partido idealizado por Marina e que não conseguiu registro legal, seguido para PSB para hóspede — a relação com os socialistas tem melhorado gradativamente. Quando Casagrande anunciou a composição de sua chapa, a Rede divulgou um documento confirmando o apoio, porém reclamando da falta de espaço nas decisões.
“Nessa época, foi um momento de intensidade de negociações e o PSB de fato não ouviu a Rede. A relação em sido bem amistosa desde estão. Queremos agora ganhar a eleição, não ficar em disputa interna. O PSB tem se mostrado mais aberto”, afirmou Gustavo De Biase.
Fonte: Es Hoje