Capixabas já economizaram pelo menos 16,5 bilhões de litros d’água

0
28
Os rios em todo Estado registraram níveis baixos e população teve que economizar água. Foto: Divulgação
Os rios em todo Estado registraram níveis baixos e população teve que economizar água. Foto: Divulgação

Apesar da economia, especialista em reuso de água avalia que o ES ainda está em estado de alerta e que essa redução de consumo deve permanecer.

O esforço para economizar água nas residências durante a crise hídrica que atinge o Espírito Santo vem apresentado resultados positivos.  De acordo com a Companhia Espírito Santense de Saneamento, Cesan e o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de três municípios, já foram economizados mais de 16,5 bilhões de litros de água.

Segundo o diretor de uma empresa especializada em reuso de água, Manoel Gomes de Souza, essa economia é bem vinda e deve ser incorporada para sempre. “O número é positivo, mas não resolve o problema. A população, e principalmente as indústrias, necessitam continuar esse trabalho. Esse mérito da economia na casas é fruto da boa vontade dos capixabas”, informou.

Vários projetos e campanhas também foram implantados para que a população se sinta incentivada a economizar. Em Itapemirim, que diminuiu o consumo em mais de 19 milhões litros de água só nos primeiros meses do ano, se comparado com o mesmo período do ano anterior, imprimiu mensagens sobre economia nos talões de conta.

Outra forma de fazer com que os moradores do município aderissem à campanha foi a divulgação de um telefone para que eles pudessem realizar denúncias anônimas para indicar desperdícios e irregularidades. Segundo o diretor geral do SAAE, Marco Antônio Carneiro, o objetivo não é multar o morador, mas sim orientá-lo.

“O infrator é orientado a regularizar sua situação e se for reincidente, pode ser multado em R$ 500. Desde que o sistema foi implantado, nós recebemos mais de 1,5 mil denúncias”, informou.

Dentre as mudanças realizadas dentro de casa, se destaca o trabalho diário da produtora cultural Ludmila Porto, que viu a conta de água reduzir de R$ 340,00 para R$ 60,00 nos últimos meses.

“A principal medida que tomamos aqui em casa foi reutilizar a água do banho para descarga. Cada banho pode reder até quatro baldes. Toda essa água fica armazenada para usar na descarga do banheiro. Além disso, também reaproveitamos a água da máquina de lavar para limpar o quintal. Isso já virou um hábito aqui em casa”, relatou Ludmila, que mora com outras quatro pessoas.

Ainda é preciso continuar economizando água. Foto: ?Divulgação

O especialista em reaproveitamento de água esclarece que essas atitudes como da produtora cultural contribuem para a economia e aponta outros modos de também economizar. “Deixar a roupa e a louça acumularem para serem lavadas de uma só vez também garante certa economia. É preciso continuar economizando. Creio que essas ações devem ser mantidas por toda a vida”, avalia Manoel.

Economia nas Indústrias

Outro ponto destacado por Manoel foi que essa economia também é necessária nas indústrias, e que uma das formas de colaborar para diminuir o consumo é reutilizar a água. “Aqui no Espírito Santo, poucas empresas se empenham em utilizar esse serviço, que pode garantir um reuso de 90% da água utilizada. O retorno para quem implementa esse tipo de sistema é rápido e ainda contribuiu para o meio ambiente”, explicou.

 

 

Fonte: Folha Vitória