Itapemirim é o terceiro município do Estado que mais investiu em saúde em 2016

0
17

O Município de Itapemirim foi destaque na imprensa estadual na última semana por seus investimentos na saúde. Segundo levantamento do Tribunal de Contas do Espirito Santo (TCE-ES), publicado no jornal A Tribuna, Itapemirim foi o terceiro município capixaba que mais investiu em serviços de saúde em relação ao número de habitantes em 2016, ficando atrás apenas de Anchieta e Sooretama. O resultado dos investimentos pode ser percebido em números e na qualidade do atendimento.

Somente em 2016, foram realizadas quase 243 mil consultas com médicos de diversas especialidades no município. Comparando com o número de habitantes, seria como se cada pessoa residente em Itapemirim, incluindo bebês, crianças e idosos, consultasse com um médico cinco vezes no ano. Em relação aos exames realizados, entre laboratoriais e não-laboratoriais, foram cerca de 261 mil entre 1 de janeiro de 2016 e 31 de dezembro de 2016. E o número de procedimentos (aferição de pressão arterial, curativos, pequenos procedimentos cirúrgicos, etc.) ultrapassou 142 mil. Os números são surpreendentes e revelam que todo o investimento tem impacto direto na saúde dos moradores.

“Trabalhamos muito para garantir que a população receba o melhor atendimento em saúde possível. Hoje temos médicos em quase todas as localidades do interior e os exames solicitados podem ser agendados na própria unidade de saúde em que o paciente se consultou. Isso é uma grande vitória para nosso município”, diz o prefeito de Itapemirim, Dr. Luciano de Paiva.

A realidade de Itapemirim mudou com todo este investimento. Estamos vencendo essa batalha na busca por um município cada vez melhor em saúde”, ressalta o secretário municipal de Saúde de Itapemirim, Felipe Ayub.

A comparação entre os municípios foi possível por meio dos dados da plataforma CidadES, do TCE, que é alimentada pelos próprios municípios. Nela é possível conferir que Itapemirim investiu, no ano passado, o equivalente a R$ 696,49 por habitante. Para se ter uma ideia, Vila Velha, última colocada do ranking, investiu R$ 115,32 por habitante no mesmo período.